Início das Atividades

Começou a semana mais saudável da sua vida! A equipe Inspira Ação iniciou as atividades no Centro de Humanidades II da Universidade Federal do Ceará.

Dia 1 – 7 de abril de 2014. Com cartazes e decorações espalhadas com as cores da campanha pelo CH2, entramos nas salas de aula para preparar os participantes das ações. Os alunos participaram de uma pequena sessão de alongamento para começar a semana relaxados.

Alongamento

Eles receberam também o cronograma das nossas atividades e um pedacinho de chocolate meio amargo para fazer seus corações baterem mais saudáveis ao longo do dia. :)

Chocolates Amargo

Para ver todas as fotos dessa ação veja o álbum em nossa página do Facebook.

Também tivemos o momento “Faça a sua Propaganda”, em que várias pessoas escolheram sua frase preferida e colocaram seus rostos atrás dos painéis para sair na foto e concorrer a um almoço com acompanhante no Mandir. O resultado da foto mais curtida sairá na sexta-feira (11), e o vencedor deverá comparecer ao CH II para receber o voucher.

Faça Sua Propaganda

Para ver todas as fotos dessa ação veja o álbum em nossa página do Facebook.

A equipe Inspira Ação agradece pela participação de todos!

Anúncios

Cintura de Barbie e outros distúrbios.

Desde muito cedo, as meninas são cercadas de coisas que distorcem a verdadeira imagem da mulher real. Tanto por causa da mídia, quanto pelos próprios brinquedos que desejam ter, por causa da influência das colegas e, também, da publicidade que é passada entre a programação dos desenhos animados. Há uma frase que diz que brincar não faz mal a ninguém, porém nem todos os brinquedos fazem bem e alguns deveriam mudar um pouco, mas continuam sendo vendidos e sem nenhuma perspectiva de mudança. Dentre estes brinquedos, a Barbie é tida como um “padrão de beleza” a partir da infância, que é a fase de formação da personalidade das pessoas.

16143783A boneca Barbie foi criada em 1950, mas até hoje continua com o seu cabelo loiro, sedoso e platinado, medidas que passam longe de ser parecidas com a do corpo de uma mulher normal e usando roupas que sempre caem perfeitamente no seu corpo. Pelas medidas do corpo da boneca, ela teria anorexia se fosse uma mulher real. E, segundo pesquisas que já foram feitas sobre isso, se ela fosse uma mulher de verdade nem poderia estar viva, pois só teria espaço para um rim, uma parte pequena do intestino e não conseguiria manter a cabeça levantada devido ao seu pescoço longo demais. Praticamente, um projeto de ser humano.

O artista Nickolay Lamm usou medidas reais de uma garota americana entre 19 e 20 anos, e criou uma nova versão mais realista para a boneca.

barbie

Será que as crianças não poderiam ter um brinquedo mais parecido com o real?

Apesar da versão do artista Lamm ter ficado boa e ter até mais sentido de existir, a Mattel não tem nenhum interesse em mudar a boneca. Segundo a vice-presidente de Design da marca, Kimberly Culmone, a boneca não foi criada para ter um corpo realista e sim para servir como um cabide de roupas, em que a menina pode vesti-la e despi-la rapidamente.

Muitas pessoas defendem também que os brinquedos não precisam ser realistas, porque crianças pensam diferente e podem usar mais a imaginação do que os adultos. Entretanto, é nessa fase que as crianças começam a formar suas próprias opiniões sobre as coisas que veem. Tudo que acontece na infância pode contribuir para melhorar ou piorar o futuro de uma pessoa. Por que então que as crianças não podem ter uma infância sem padrões de beleza impostos e distorcidos? Por que precisam brincar com algo que é totalmente diferente, e humanamente impossível, do que ela vai ser no futuro?

Katie Halchishick, idealizadora da Healthy Is The New Skinny, mostrou as diferenças entre a Barbie e a vida real.

Katie Halchishick, idealizadora da Healthy Is The New Skinny, mostrou as diferenças entre a Barbie e a vida real.

Nem precisamos falar do namorado da Barbie, Ken, também para dizer que há algo errado com esses tipos de brinquedos feitos para meninas. Um boneco totalmente sarado e com o cabelo sempre no lugar será mesmo o homem ideal?

Enfim, o corpo “ideal, magro e alto” da boneca Barbie e de muitas outras modelos de passarela estão longe de ser saudáveis. Sabemos que a preocupação em ser magra como estes padrões impostos pela mídia aumentam cada vez mais e faz com que muitas garotas adolescentes e jovens passem a ter anorexia e/ou bulimia. Até mesmo garotos já foram diagnosticados com essas doenças, que prejudicam a saúde e podem até levar a morte.

Se as pessoas costumam criticar as outras que não se alimentam direito, ficam realmente entristecidas em ver meninas que são absolutamente magras se acharem gordas e não acham certo que uma pessoa passe fome para ficar no padrão de beleza ditado pela mídia, por que acham que não tem nada demais que as crianças brinquem com uma boneca que praticamente demonstra tudo isso, devido suas proporções anormais de “corpo perfeito”?

Para encerrar esse post, fica mais um questionamento: Ter um corpo “belo” é mais importante do que ter saúde?

 

Fontes:

http://noticias.uol.com.br/tabloide/ultimas-noticias/tabloideanas/2013/07/03/se-a-barbie-fosse-baseada-em-uma-pessoal-real-ela-seria-assim.htm

http://oglobo.globo.com/cultura/megazine/infografico-comprova-que-corpo-da-barbie-nao-exemplo-de-saude-8138308

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/donna/noticia/2014/02/corpo-da-barbie-nunca-foi-pensado-para-ser-realista-admite-designer-da-mattel-4409375.html